O “NÃO” QUE NOS PROTEGE

Dia desses alguém me surpeendeu com uma declaração que vem se tornando comum no meio dos “evangélicos”, trata-se da expressão, “eu não sou mais crente…”.

Bom, a quantidade de pessoas que abandonam a “fé” está cada vez maior do que os que se convertem. Não me refiro apenas aos que mundam radicalmente de religião, por exemplo, o cidadão era evangélico hoje é budista, ou evangélico e tornou-se um mórmon, espirita ou mulçumano. Não, não me refiro a esses. Me refiro aos que continuam evangélicos, porém adotaram um estilo de vida “mundano”.

Não são poucos os que passaram a aceitar o divórcio e recasamento como algo normal. E, os que admitem ser a favor do casamento gay, ou adotaram a prática do aborto. Isso como sendo o mais gritante. Porém há algo mais sutil nisso tudo. O volume de influência do mundo nos conceitos, estilo de vida e até na prática religiosa está muito próximo do que a Bíblia chama de Apostasia. ]

Incrível como isso vai se tornando muito comum. Casamento já não é algo a ser trabalhado com cuidado. Não! Os jovens são incentivados inclusive a conviver com alguém antes de se comprometerem, e ver se realmente se dão bem como casal.. A promiscuidade já não é promiscuidade, é modernidade. O pecado, já não é pecado, é livre-arbítrio.

Recentemente um ex-pastor, embora ele continue pastoreando, disse-me que deixou de ser hiópcrita, assumiu seu problema e está de cara limpa. Ele havia abandonado sua esposa e família para viver um novo relacionamento. Divorciou e re-casou. Ou seja, oficializou o adultério e o transformou em um novo-casamento. Bom, na verdade a cara está suja, embora esteja bem visível! O fato de não ser hipócrita não o faz ser diferente do que é, adultero. E, apesar de estar à frente de um “ministério” ele não só “se engana”  como arrasta trás de sí uma quantidade de gente sincera que, apesar da sinceridade, vão a passos largos para o inferno. Eles vão passar a eternidade juntos, imagine você ter que conviver com quem deveria ter te indicado o caminho da salvação, e não só não o fez como te ajudou a evitá-lo.

Conheço gente que, em nome de Deus, aceita o pecado do homosexualismo como sendo um a benção da liberdade. Na verdade, o Deus desse século, cegou o entendimento dessas pessoas. São escravas e perderam a noção de tempo, espaço e moralidade.

Agora, como é o processo do abandono da fé, ou a aceitação da apostasia?

O salmista Davi registrou isso no salmo conhecido como Salmo 1, vejamos:

  1. “Bem aventurado é o homem que NÃO anda segundo o conselho dos ímpios….”
    • Aqui não se trata do conselho… o conselho pode ser bom, o problema é a fonte… Se você busca conselho com alguém que é declaradamente “impio”, aqui começa o problema.
  2. “Bem aventurado é o homem que NÃO se detêm no caminho dos pecadores…”
    • Depois de buscar, ouvir e receber o conselho do ímpio, o segundo passo é parar e admirar. Gastar tempo analisando, comparando, apreciando, considerando as possibilidades. Quando paramos para aplaudir, concordar, dar crédito e até considerar como algo plausível, nós acabamos por nos associar.
  3. “Bem aventurado é o homem que NÃO  se assenta na roda dos escarnecedores.
    • Aqui está a degradação total. Uma vez que seguiu o conselho, admitiu a possibilidade, agora é ser tal-e-qual. Adotar o estilo de vida, praticar as mesmas coisas e ser apenas um a mais na multidão. O pior de tudo isso é que “aquele” que antes buscava ouvir Deus e obedecer seus mandamentos, tinha os olhos voltados para admirar a honestidade, o matrimônio duradouro, os filhos virgens e castos, as crianças obedientes e submissas, os trabalhadores honestos e os patrões justos, agora se vê com as mãos amarradas, os pés presos e a boca fechada. Não tem mais o brilho da santidade nos olhos,  a bondade, a justiça e o amor. Esse perdeu-se completamente!

Se há algo que ainda serve como proteção é a palavra “NÃO”. Uma pessoa que queira vencer o mundo, terá que fazer o que Jesus fêz. Ele NÃO agradou a sí mesmo, mas sempre buscou fazer a vontade de Seu Pai.

Dizer NÃONÃO viver para sí mesmo é a maior proteção contra a apostasia. Pense nisso, antes de dizer um SIM!

ROBERTO CARLOS FERNANDES

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *